Divagações

Tudo se resume à velha máxima: o amor.
Queremos que gostem de nós.
Mãe, gostas de mim? Pai, gostas de mim? Tu, gostas de mim?
Queremos fugir da solidão, ainda que tudo o que façamos para o conseguir seja uma mentira, uma fraude. No final continuamos sós, quando desligamos o computador à noite, olhamos à nossa volta e o quem temos, afinal? Ninguém, nada. Um computador, uma sala vazia, amigos numa cidade distante. Confunde-se a realidade com a ficção. Prefiro ler um bom livro onde, de certa forma, os meus sentimentos estão protegidos numa estante, sãos e salvos de qualquer sofrimento.

1 comentário:

Fisioterapia disse...

Gostei, descrevi uma realidade que muitas pessoas tetão esconder.