apontamentos 2

O suicídio, naquele momento, era o ponto final da burrice. 25 anos de ignorância eram de mais para aquele corpo franzino. Queria acabar com tudo - os livros que nunca lera, os países que nunca visitaria, o sexo que não viveria por medo e ignorância. A ignorância tinha marcado aquela vida para sempre. E ela sabia que não importava, as pernas dela eram longas. Mas para quê pernas longas quando não há o conhecimento que acompanhe essa "longura"? 25 anos de futilidade iriam acabar com uma garrafa de rosé e uma bala. Que acabe tudo, logo e depressa para não mais ter de me enfrentar diante do espelho.

1 comentário: